Review - Cisco Heat - Arcade



Cisco Heat - Arcade

Cisco Heat foi um jogo que conheci meio que por um acaso já em meados dos anos noventa, quando já tínhamos jogos do calibre de “Daytona USA” e “Cruis’n USA”. Mas como a grana naquela época era curta e a vontade de jogar era imensa, não deu outra, tive que começar a jogar o bendito jogo, já que para jogar esse jogo eu só teria que gastar uma ficha normal de vinte cinco centavos enquanto que para jogar os outros jogos de corrida eu teria que gastar bem mais.

E pra quem já estava acostumado com jogos bem mais “modernos” e elaborado, foi um pouco estranho, pra não dizer complicado começar a jogar esse jogo. A começar pelos controles, já que o jogo originalmente foi feito para ser jogado em um Arcade todo estilizado em formato de um carro de policia, mas já que estamos falando de anos noventa e Brasil no mesmo lugar, o Arcade em que eu tive o prazer de jogar esse jogo por inúmeras vezes, nada mais era que um gabinete normal, semelhante a qualquer outro usado para outros jogos, mas que no lugar da alavanca e os botões adaptaram um volante e uma alavanca ao lado para se trocar as marchas, tudo bem estranho de se ver.

Imagina então jogar nisso ai, você ficava colado na frente da maquina quase sem ter muito como se mexer era horrível. Controlar o carro não era muito difícil não, os controles eram bem responsivos, você conseguia desviar dos outros competidores e também outros obstáculos como bondes e outros carros que estivessem na contra mão de maneira bem simples. E mesmo quando o carro começava a saltar como um loco, já que as ruas tinham elevações que faziam com que em alguns momentos o carro virasse um boi bravo pulando, ainda sim, não era muito difícil de guiar. O sistema de marcha do jogo também era bem simples, só existiam dois pontos o baixo que você tinha que deixar até o carro alcançar 180km, e o alto que assim que o velocímetro batesse os 180 você tinha que subir para que o carro não perdesse velocidade.

O jogo era um pouco diferente de outros jogos de corrida, porque aqui o negocio é correr com carros de policia, onde você poderia escolher entre dois modelos, um voltado para velocidade e outro para ser mais eficiente em curvas. E você tinha que percorrer por vários pontos da cidade de São Francisco, contra diversos outros modelos de carros de policia. A propaganda do jogo dizia que o jogo contava com todos os modelos de carros de policia existente nos EUA até aquele período. Se o jogo tinha todos os modelos eu não sei, mas que tinha uma quantidade enorme de carros, isso tinha sim.

E já que o jogo se passava em São Francisco o que mais você vai ver são coisas relacionadas a cidade, como os bondinhos que já comentei anteriormente, ou então, a famosa ponte “Golden Gate”. Aquelas famosas subidas da cidade também estavam lá e faziam o seu carro pular bastante quando você passava por elas. Uma outra característica do jogo era que existia algumas curvas que literalmente você tinha que virar noventa graus, tanto para esquerda quanto para direita, e o mais doido era que nesses momentos você via seu carro de lado, e não tinha noção nenhuma do que estava acontecendo, se tinha que acelerar ou diminuir, então passar por uma dessas curvas sem bater em nada era bem complicado, ou você treinava muito até decorar cada curva, ou então tinha que contar com a sorte. O jogo ainda contava com um sistema bem parecido com o que vemos em jogos como “Out Run”, onde que se você conseguir chegar a determinado ponto do mapa antes do tempo terminar, você parava em uma espécie de check point, algumas policiais se aproximavam, bem ao estilo mecânicas de carros faziam um checape e você continuava com a corrida. E sim, o jogo tinha uma dificuldade bem considerável, conseguir se manter nas primeiras colocações não era uma das tarefas mais fáceis não, mesmo o jogo não sendo muito longo.

Uma coisa que incomodava um pouco era o som do jogo, já que não existia uma trilha sonora, e você só ficava com os sons ambientes, e a bendita sirene de policia que ficava tocando durante a corrida inteira, e isso a partir de certo ponto fazia você ficar de saco cheio. Na parte gráfica o jogo era bem bonito, ainda mais se considerarmos que estamos falando de um jogo de 1990. Com localidades bem diferentes uma das outras, com modelos de carros bem detalhados, e com uma paleta de corres bem agradável.

Cisco Heat foi desenvolvido e publicado pela “Jaleco”, e lançado para Arcade em 1990. E em 1991 o jogo ganhou versões para “Amiga”, “Atari ST”, “Commodore 64”, “Amstrad CPC”, “ZX Spectrum” e “PC”, versões essas desenvolvidas pela “ICE Software” e publicado pela “Image Works”.


Vídeo Gameplay


(Dissection)








Posts Relacionados